Bugs e mais bugs

Abaixo uma classificação dos bugs, segundo seu comportamento:

bugsBohrbug
Em homenagem a Neils Borh e seu modelo determinístico. Estes são bugs “bons”, sólidos, não mudam seu estado e são relativamente fáceis de detectar.

Mandelbug
De Benoît Mandelbrot e seus fractais. São bugs cujas causas são tão severas que desafiam sua reparação e seu comportamento é caótico e não determinístico.

Schrödinbug
Em homenagem a Erwin Schrödinger em seu famoso experimento pensado do paradoxo do gato na caixa. É um bug que se manifesta na execução de software depois do programador ter avisado de que o código não deveria ter funcionado de primeira.

Heisenbug
Em homenagem a Werner Heisenberg, em sua declaração na mecânica quântica que o ato de se observar o um sistema inevitavelmente irá alterar seu estado. É o caso que ao compilar um programa uma vez ele tem um comportamento, aí você debuga e ele tem outro.

Hindenbug
Em memória do desastre do dirigível Hindenburg. É um bug com comportamento catastrófico.

Aproveite que leu (se leu) e clique nos nomes para conhecer mais sobre referências que citamos. Até mais!
A propósito, as demais informações deste post partiram daqui: https://en.wikipedia.org/wiki/Heisenbug

Um comentário em “Bugs e mais bugs

Deixe uma resposta para Nick Oldfield Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *